Posts tagged ‘Clássico dos Clássicos’

Souza comenta o que faltou ao Náutico no clássico

Por Aurino Rosendo

Autor de um belo gol de falta, o primeiro na derrota do Náutico para o Sport, o volante Souza comentou o que aconteceu com a equipe nos 13 minutos iniciais de jogo, em que a equipe alvirrubra tomou três gols. Para o jogador, a derrota veio devido a desatenção por parte do time.

Apesar do resultado adverso, ele afirmou que a equipe segue embalada e que sabe exatamente o que fazer para evitar acidentes de percusso, como o deste domingo.

30/01/2012 at 10:06 Deixe um comentário

Sport tira invencibilidade do Náutico e mantém Tabu

O Náutico entrou com a melhor campanha, melhor defesa e o Sport com o tabu de 16 jogos e sete anos sem perder em casa para o adversário. Mas com um início avassalador o Sport abriu uma larga vantagem no placar. Mas o Náutico reagiu. E depois de um clássico emocionante, o Sport levou a melhor vencendo por 4×3. Com isso o Leão mantém o tabu, quebra a invencibilidade do Náutico e pula para 3º lugar; O Timbu fica em 2º.

Um começo surpreendente e avassalador do Sport na partida. O time aproveitou da velocidade de seus homens de frente e das falhas de marcação do Náutico e abriu 3xo em apenas 13 minutos de jogo. Logo aos dois minutos Marcelinho acertou uma cobrança de falta no travessão. O primeiro gol saiu aos seis minutos com Roberson aproveitando rebote da defesa e chutando para estufar as redes.

Empolgado e embalado pela torcida o Leão fez 2×0 aos 12 minutos. Diogo furou na tentativa de chutar, mas na sobra cruzou para William Rocha cabecear no contrapé do goleiro Gideão. No minuto seguinte a zaga afasta uma bola e arma um contra-ataque. Marcelinho ganha do zagueiro e domina, fica cara a cara com Gideão e rola para Roberson só empurrar para as redes e fazer 3×0.

O Náutico tentou reagir com um chute de Siloé que Magrão defendeu. Mas o Sport teve liberdade ainda até os 20 minutos e poderia ter aumentado. Como o Leão não aproveitou, o Náutico adiantou a marcação e passou a ter mais posse de bola no ataque. Até que aos 27 minutos o Timbu diminuiu o placar com um golaço. Souza cobrou falta com categoria no ângulo de Magrão.

A partir deste gol o Náutico teve o domínio das ações. Recuado, o Sport passou a jogar no contra-ataque. E sem contar com uma falta batida por Souza que levou perigo à Magrão, o primeiro tempo terminou sem mais chances claras de gol para ambas as equipes.

No segundo tempo o Náutico tentou manter o ritmo da etapa inicial. Começou pressionando. E levou perigo aos nove minutos em cobrança de falta de Souza que passou perto da trave. O Timbu voltou a assustar três minutos depois em chute de Siloé que levou perigo, mas foi para fora.

Mas o Sport tratou de fazer o quarto gol e matar o jogo. Aos 15 minutos Marcelinho Paraíba cobrou escanteio e Tobi subiu para cabecear e fazer 4×1. Em devantagem o Náutico foi com tudo para cima. E quase marca aos 22 minutos em cabeçada de Ronaldo Alves que Magrão desviou e Rivaldo salvou em cima da linha.

O Sport perdeu Montoya expulso aos 25 minutos. E aos 28 minutos Derley acertou uma cabeçada e Magrão fez grande defesa mandando para escanteio. De tanto insistir o Náutico chegou ao segundo gol aos 29 minutos com Jefferson chutando da entrada da área no ângulo de Magrão. Um golaço que foi o penúltimo ato do lateral em campo, pois um minuto depois ele também foi expulso.

O Sport recuou para segurar o placar e esperar o contra-ataque. O Náutico segui em cima. E aos 40 minutos o Timbu esquentou o clássico ao fazer o terceiro gol. Lennon chutou cruzado, a bola desviou na zaga e enganou Magrão parando no fundo das redes.

O Drama tomou conta dos minutos finais. O Náutico tentava de todas as formas chegar ao empate. Nervoso o Sport errava passes, dava chutões e não conseguia armar ataques. As torcidas apreensivas tentavam empurrar seus times. Até que aos 48 minutos Gleydson Leite encerrou o primeiro grande clássico da temporada que deixa a impressão que teremos grandes duelos entre os times da capitais neste estadual.

Ficha do Jogo

Sport: Magrão; Thiaguinho, Tobi, Montoya e William Rocha; Hamílton, Rivaldo, Diogo(Moacir) e Marcelinho Paraíba(Wagner Silva); Roberson e Jheimy(Renato). Técnico: Mazola Júnior

Náutico: Gideão; João Ananias (Lenon), Marlon, Ronaldo Alves e Jefferson; Elicarlos, Souza, Derley, Eduardo Ramos(Berger) e Cascata; Siloé. Técnico: Waldemar Lemos

Árbitro: Gleydson Leite   Assistentes: Erich Bandeira e Alcides Lira. Árbitros Adicionais: Neilson Santos e Ricardo Tavares

Gols: Roberson (2), William Rocha e Tobi (Sport); Souza, Lenon e Jefferson (Náutico)

Cartão Amarelo: Montoya, Tobi, Diogo, Marcelinho (Sport); Derley, Elicarlos, Jefferson (Náutico)

Cartão Vermelho: Montoya (Sport) e Jefferson (Náutico)

Público: 24 617   Renda: R$ 266 400,00

29/01/2012 at 17:58 Deixe um comentário

Chegada do Náutico à Ilha do Retiro

Por Aurino Rosendo

A delegação alvirrubra chegou, agora a pouco, no estádio da Ilha do Retiro. Chegada tranquila ao palco do clássico dos clássicos e poucas palavras no discurso dos atletas.

Confira a chegada do Náutico à Ilha do Retiro:

29/01/2012 at 14:39 Deixe um comentário

A história do último Clássico dos Clássicos – Alegria só para o lado alvirrubro

Ultimo confronto entre Náutico e Sport aconteceu em 29/10/2011, pela Série B

Foi o Clássico dos Clássicos de um time só. No capítulo de número 507 desta batalha secular, o Náutico levou a melhor, com “M” maiúsculo. Os alvirrubros, mais do que vencer os rubro negros, foram superiores, dentro e fora de campo. O Goleada PE narra a atmosfera deste confronto, que poder ser facilmente lembrado como o “Baile vermelho e branco”.

Era jogo de apenas um time, antes do jogo isto já estava evidente. À começar pelo veto à torcida organizada do Sport. Sobrou para quem estava de amarelo, que por pouco não foi impedido de entrar no estádio.

Enquanto os visitantes sofriam para entrar nos Aflitos, os donos da casa faziam festa, um verdadeiro carnaval na Avenida Rosa e Silva, em frente à sede do clube.

Pode soar como implicância, mas, tudo evidenciava que aquela tarde reservava alegria aos alvirrubros. Para se ter uma ideia disso, comparemos as chegadas das duas delegações.

Quando o Náutico chegou, a multidão alvirrubra correu em direção ao ônibus. De forma calorosa, a massa transmitiu sua mensagem de incentivo aos jogadores:

Na chegada da delegação do Sport, nenhum cântico e uma trabalheira danada para manobrar o ônibus e fazer os jogadores descerem em segurança:

Se fora de campo o Náutico vencia de goleada, dentro de campo, as evidencias de que estava acima do Sport naquela tarde, pareciam terem sido incorporadas pelos jogadores.

O Sport até chegou a ameaçar e com muito perigo. Logo no primeiro minuto de jogo, Branquinho fez o estádio vir abaixo com a chance desperdiçada. Passado o susto, o Náutico foi para cima e, aos 23 minutos de jogo, abriu o placar. Eduardo Ramos cobrou falta na medida para Marlon, que meteu à cabeça na bola e deu início à festa nos Aflitos.

O que já estava bom e acima da média do que se vê em Clássico para o Náutico, ficou ainda melhor com a pintura de gol de Elicarlos. O delírio da torcida alvirrubra descreve o que foi a jogada.

Ode ao poeta Elicarlos!

Com o adversário combalido, o torcedor do Náutico esperava pelo Nocaute. Curiosamente, antes do início do segundo tempo, o sistema de som do estádio tocava “Eye of the tiger”, música símbolo das lutas de boxe. Vencendo com ampla vantagem a “luta”, a torcida alvirrubra entoou o tradicional N-Á-U-T-I-C-O para finalizar com a chances de reação do rival.

E o adversário sentiu o golpe e não esboçou grande reação durante a segunda etapa. Partida melancólica do Sport que, como não poderia deixar de ser, recebeu do torcedor rival uma saudação de despedida.

Ao final do 90 minutos de inferioridade rubro negra e de euforia alvirrubra, impressões mais do que distintas: A vitória colocou o Náutico a dois passos do paraíso, o acesso à Série A. Enquanto, para o Sport, a derrota trouxe desilusão , que por pouco não viu o sonho de chegar à primeira divisão se acabar.

Em uma tarde onde praticamente tudo conspirou em favor do Náutico, a imagem a ser lembrada desta partida é a da festa do torcedor alvirrubro. Aos rubro negros, hora de aprender com os erros e buscar melhor sorte no próximo encontro entre as duas equipes.

Independente do resultado, fica a certeza de mais um grande espetáculo proporcionado pela rivalidade de Náutico e Sport. Mais do que a vitória de um ou a derrota do outro, as boas lembranças prevalecem.

28/01/2012 at 16:26 Deixe um comentário

Sport já visa o Clássico contra o Náutico

Por Bruno Petronilo

O elenco do Sport se reapresentou na tarde desta sexta-feira (27) após a vitória sobre o Belo Jardim. O Grupo que atuou fez apenas trabalhos regenerativos na academia e depois deram voltas no gramado. Já quem não jogou fez uma movimentação com bola no campo auxiliar da Ilha do Retiro sob o comando de Mazola Júnior.

Todas as atenções agora são voltadas para o Clássico dos Clássicos do domingo (29) contra o Náutico. Mazola só não terá o novato Marquinhos Paraná à sua disposição, os todos os demais atletas do elenco tem condição. Isso sem contar com Germano e César que estão afastados há um bom tempo e só voltam dentro de alguns meses.

Um dos mais experientes em clássicos dentro do grupo atual, o zagueiro Tobi deve voltar ao time após se recuperar de uma pancada no tornozelo. Em entrevista coletiva nesta tarde o jogador garantiu que está 100% recuperado. Tobi descartou favoritismo para o Sport. “Clássicos são sempre jogos díficil. E não tem favorito”, afirmou. Embora tenha admitido que o apoio da torcida deixa o Sport mais forte.

Tobi também comentou sobre a briga pela titularidade na zaga que ficou mais forte após a boa atuação de William Rocha. Além disso ele ressaltou a importância de ter sido poupado no último jogo. E que no clássico vai procurar dar o melhor de si para ajudar o time na busca pela vitória.

Confira a entrevista coletiva do atleta:

27/01/2012 at 21:04 Deixe um comentário

Waldemar Lemos não encara Clássico como jogo da firmação do Náutico

Por Aurino Rosendo

Quatro jogos, quatro vitórias, com sete gols marcados e nenhum sofrido. Este é desempenho do Náutico que, neste domingo(29), coloca os 100% de aproveitamento à prova no Clássico dos Clássicos com o Sport, na Ilha do Retiro. Com a honra em jogo, o elenco alvirrubro se prepara para o grande desafio. Porém, o enredo da partida não é exatamente para o Timbu. Na opinião do técnico Waldemar Lemos, será um grande jogo, entretanto, encarado como mais uma partida em que o Náutico vai em busca da vitória.

Tendo pela frente um Sport que também está invicto, mas, ocupando a quarta colocação, o grupo do Náutico prega o discurso de que o favoritismo passa longe, que quem tem a obrigação de vencer é o Sport, pois o jogo é na sua casa. Enquanto isso a hora da partida vem chegando e o time dá indícios de estar pronto para batalha.

Apesar do baque que o elenco sofreu no meio de semana, contra o América, quando o atacante Rogério rompeu os ligamentos do joelho direito, após ser atingido de forma desleal por um adversário, o Náutico está pronto para o confronto. A equipe entre em campo no domingo com: Gideão, João Ananias, Marlon, Ronaldo Alves e Jefferson; Derley, Elicarlos, Souza e Eduardo Ramos; Cascata e Siloé.

Na manhã desta sexta-feira(27), o técnico Waldemar Lemos comentou sobre os momentos que antecedem o clássico. Sobre o Sport, disse que é mais um adversário, afirmando que não é a rivalidade que move o trabalho do elenco alvirrubro de vencer e sim a vontade de vencer mais um jogo. Ele deu enfase a perda do atacante Rogério que, segundo ele, desempenhava um papel ímpar no time.

Para Waldemar, o fato de Náutico e Sport chegarem invictos para o clássico não faz da partida um “divisor de águas”. Ele pregou respeito ao Sport e espera que a arbitragem trabalhe de forma correta e que seja um bom jogo. Apesar de todos os ingredientes do Clássico, o técnico destacou que o time tem de manter-se empenhado, como tem sido ao longo do Campeonato.

O treinador, que no meio da semana ficou estarrecido com a grave lesão de Rogério, dando duras declarações contra o árbitro da partida e o atleta que provocou a contusão, disse continuar chocado com o que viu na quarta-feira. Waldemar voltou a classificar como covarde a arbitragem do jogo contra o América e cobrou pulso forte por parte de quem rege a competição. Ele lamentou bastante pelo atacante, que deve ficar cerca de seis meses fora dos gramados.

Voltando a falar do Clássico, quem entra na vaga de Rogério é Siloé. Waldemar falou da opção pelo atleta, destacando que já o orientou de como cumprir o papel que ele deseja do atacante. Prevendo um grande jogo, o treinador garantiu que a equipe alvirrubra não atuará de forma acoada. Segundo ele, os laterais vão ter liberdade para atacar, auxiliando bastante os atacantes. Perguntado, o técnico disse não enxergar que a partida sera truncada pelo fato de cada um dos times jogarem com três volantes.

27/01/2012 at 17:25 Deixe um comentário

Presidente do Náutico agradece torcedor e o convoca a ir à Arapiraca

Por Aurino Rosendo

O presidente do Náutico, Berillo Júnior, agradeceu ao torcedor pelo apoio incondicional ao time no Clássico dos Clássicos deste sábado. Satisfeito com a vitória, ele comentou sobre o papel fundamental da torcida para que o time batesse o Sport, dando este passo importante na busca pelo acesso à Série A.

O presidente aproveitou também para agradecer à Polícia Militar, que garantiu a segurança do espetáculo. Berillo citou os acontecimentos envolvendo à torcida do Sport, no último fim de semana e se disse alíviado pela paz que houve neste confronto.

Pensando no acesso, ele convocou o torcedor para ir à Arapiraca/AL apoiar o Náutico no confronto com o ASA. Caso vença, a equipe alvirrubra chegará para o jogo contra o Barueri, dia 8 de novembro, no Aflitos, precisando apenas da vitória para garantir de vez o acesso à Série A e assim fazer festa.

O presidente aproveitou também para destacar o trabalho do técnico Waldemar Lemos. Ele relembrou da apresentação do técnico, quando criticaram vêementemente a escolha feita por Berillo para que Waldemar assumisse o comando do time.

Berillo quer apoio do torcedor em Arapiraca/AL

30/10/2011 at 11:50 Deixe um comentário

Posts antigos


RSS


Acompanhe o Goleada PE!

Siga o Goleada PE no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Apoio

Blog filiado a ACDP

maio 2017
D S T Q Q S S
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031