Archive for fevereiro, 2012

Santa Cruz perde para o anti-jogo do Ypiranga e fica fora do G-4

Por Aurino Rosendo

O Santa Cruz não conseguiu retornar ao G-4 do Campeonato Pernambucano. A equipe tricolor perdeu para o Ypiranga pelo placar mínimo, gol marcado por Danilo Lins. O jogo, fraco do ponto de vista técnico, ficou marcado pela estratégia adotada pelo Ypiranga, que se recusou a jogar futebol e acabou saindo vitorioso. Uma derrota para desestabilizar as pretensões da equipe tricolor na competição. Para piorar, o Santa acabou perdendo quatro jogadores para o próximo jogo.

Sabendo que uma vitória simples o colocaria de volta no G-4 do Campeonato Pernambucano, já que o Petrolina perdeu para o Serra Talhada na rodada, o Santa Cruz entrou em campo disposto à entrar no seleto grupo dos quatro primeiros colocados da competição. A vontade foi tamanha, que a equipe tricolor acabo se expondo, com a vontade de se lançar ao ataque e abrir o placar, e o Ypiranga acabou tendo ligeira vantagem nos primeiros minutos.

Passado o nervosismo, que desestabilizou o Santa Cruz pelos primeiros 20 minutos, a equipe tricolor “pôs a casa em ordem” e foi em busca da organização. Porém, o time tricolor não conseguiu se encontrar. Mesmo com maior posse de bola, não conseguiu tirar proveito do maior volume de jogo. Por diversas vezes, os corais criavam jogadas de ataque através de ligações diretas entre a defesa e o ataque.

Sem conseguir colocar a bola no chão para armar lances de perigo, o Santa cruz se complicou ainda mais com a estratégia do Ypiranga, que procurou parar o adversário à base do anti-jogo. Com isso, o jogo ficou truncado, com o árbitro Sebatião Rufino Filho paralisando a partida com bastante frequência. Sem a bola rolar como deveria, o zero acabou não saindo do placar ao final da primeira etapa.

Com a faca e o queijo na mão para entrar no grupo dos quatro primeiros colocados do Pernambucano, o técnico Zé Teodoro tratou de orientar os comandados no intervalo de jogo para a equipe aproveitar a oportunidade única.

Porém, a retranca imposta pelo Ypiranga prevaleceu. Fazendo jus ao mascote, a equipe “costurou” a criatividade da equipe tricolor. O Ypiranga conseguiu o que queria, pois em momento algum do jogo houve indício de que a partida melhoraria o nível técnico. E foi coroado ao marcar, de pênalti, o gol da vitória.

Pior para o Santa Cruz que perdeu Weslley, Flávio Recife e Diogo, suspensos, por terem tomado o terceiro cartão amarelo durante o jogo desta quarta. Para piorar, Bala deixou a partida sentindo lesão no tornozelo.

Não poderia piorar mais. Quem disse? Para indignar de vez o time tricolor, no final do jogo, o auxiliar Ubirajara Ferraz anulou gol legítimo do Santa Cruz. No lance, um defensor do Ypiranga dava totais condições à linha de ataque do Santa Cruz, que chegou ao gol através de um cruzamento de Renatinho para Dênis Marques. Mais um erro da arbitragem pernambucana, cada vez mais contestada por todos os participantes do certame.

Agora o Santa Cruz retorna à Recife sem a volta ao G-4, como tanto queria, na bagagem. Com 20 pontos, a equipe tricolor se foca no Serra Talhada, adversário deste domingo, às 16h, no Arruda. O duro adversário coral desta noite, o ypiranga, 6º colocado com 19 pontos, encara o Belo Jardim, adversário direto na tabela de classificação.

Ypiranga: Geday, Tigrão (Adelino), Neto, Lúcio e Jaime (Marcos Mendes); A. lima, Jair, Júnior Terceiro e Otacílio(a); Danilo Lins e Ludemar (Ila).

Santa Cruz:Diego Lima, Diogo (Luciano Henrique), Leandro Souza, William e Dutra; Memo, Léo, Renatinho e Weslley (Geílson); Bala (Flávio Recife) e Dênis Marques.

Arbitragem: Sebastião Rufino Filho – auxiliares: Erich Bandeira e Ubirajara Ferraz.

Gol: Danilo Lins

Cartões Amarelos: Marcos Mendes, Júnior Terceiro e Otacílio, Ypiranga. Weslley, Flávio Recife, Diogo e Dênis Marques

Público: 4.802  Renda: R$ 35.980

29/02/2012 at 23:55 1 comentário

Sport vence Belo Jardim e volta à vice liderança

Por Pietro Iumatti

Foi sofrido, mas o Sport venceu o Belo Jardim, na noite desta quarta-feira (29), por 3×2 e aproveitou o vacilo do Náutico para chegar novamente à vice-liderança do Campeonato Pernambucano.

Nem bem começou o jogo e o Sport já mostrou uma nova postura. Diferente de outros jogos na Ilha do Retiro, o time rubro-negro marcou forte o Belo Jardim dentro do campo adversário e com passes rápidos e boas tabelas. Com isso, o Leão da Praça da Bandeira passou a dominar a partida sem dar espaços ao Calango.

A atitude do Sport surpreendeu a todos, mas não a Marcelinho Paraíba. O meia atacante aproveitou falta na lateral da grande área e chutou forte direto para o gol indefensável para Delone; 1×0, aos 5 minutos. A partir daí o time rubro-negro teve tranquilidade para trabalhar a bola e depois de uma boa jogada de Renato, a bola sobrou para Jheimy que livre chutou em cima de Delone perdendo a chance de ampliar o placar.

Aos 16 minutos foi a vez do Belo Jardim responder. E quase o time do Agreste marcava, com Chicão. O atacante recebeu boa bola de Parral, ganhou de Tobi e chutou. Porém Magrão, de leve, salvou o Sport. Aos 20 minutos depois foi a réplica do Leão. Após cobrança de falta, Bruno Aguiar mandou uma bomba e Delone, mas uma vez apareceu para praticar outra grande defesa.

Com o passar do tempo, o Sport foi abusando de perder gol. Principalmente com a dupla de ataque, Jael e Jheimy. No primeiro lance, Jael recebeu ótima bola de Marcelinho, mas preferiu driblar e perdeu a chance de ampliar. Na segunda, aos 30, Jheimy recebeu bola de Diogo e, livre e na marca do pênalti, isolou. No final da etapa inicial, o Belo Jardim ainda chegou a assustar e pressionar, todavia faltou acertar o último passe.

Antes da volta do intervalo, metade dos refletores da Ilha do Retiro caíram. Depois que foi restabelecida a iluminação, o jogo começou eletrizante. O Sport foi para cima para tentar liquidar a fatura. E aos 6 minutos, Tobi aproveitou falta cobrada por Marcelinho Paraíba para ampliar. Com a vantagem no marcado, o time rubro-negro foi partiu para jogar no contra-ataque. Porém, o Belo Jardim preferiu arriscar e se deu bem.

Aos 10 minutos, Parral cobrou falta na trave, na sobra Laelson aproveitou para diminuir o marcador. Não deu nem tempo para o time do Sport respirar e dois minutos mais tarde, Fernandinho fez grande jogada. Ele limpou Renato, entrou na área e chutou cruzado para empatar a partida. Vendo o bom momento no confronto, o Calango resolveu parte em busca do gol da virada. E quase conseguia aos 18 minutos, quando Rogério Manaus rolou para Fernandinho que chutou e por centímetros Chicão não chegou para fazer o terceiro.

A pressão do Belo Jardim continuou e o Sport parecia perdido em campo, foi até que Willians deu o alívio para a torcida. Aos 32 minutos, Marcelinho entrou na área e chutou em cima do zagueiro. O próprio meia pegou o rebote e cruzou para Willians, de cabeça, marcar o terceiro. 3×2.

Depois disso o jogo ficou aberto e com muitos espaços para ambas as equipes trabalharem a bola, no entanto os dois times perderam chances incríveis e o placar ficou inalterado.

FICHA DO JOGO

Sport: Magrão; Renato (Thiaguinho), Tobi, Bruno Aguiar e Renê; Hamilton, Rivaldo, Diogo (Milton Júnior) e Marcelinho; Jael e Jheimy (Willians). Técnico: Mazola Júnior.

Belo Jardim:  Delone; Parral, Daniel, Laelson e Fernandinho (Pintado); Fábio Recife, Eduardo Eré, Júnior Borracha e Rogério Manaus; Chicão (Thiago Silva) e Candinho (Douglas). Técnico: Leivinha.

Estádio: Adelmar da Costa Carvalho (Ilha do Retiro) – Recife/PE

Arbitragem: Ricardo Tavares Assistentes: Albert Júnior e Charles Rosas

Gols: Marcelinho Paraíba, 5′ do 1ºT, Tobi, 6′, e Willians, 32′ do 2ºT (SPO) Laelson, 10′, e Fernandinho, 12′ (BEL)

Cartão amarelo: (SPO) Parral, Eduardo Eré (BEL)

Público:  15.345. Renda: R$ 89.765,00

29/02/2012 at 22:19 Deixe um comentário

Com segundo tempo emocionante, Náutico e América ficam no empate

Por Bruno Petronilo

Em um jogo de dois tempos bastantes distintos o lanterna América tirou mais um ponto de um time da capital. Desta vez foi do Náutico. Depois de um primeiro tempo bastante fraco, as duas equipes fizeram um segundo tempo emocionante. E o empate em 2×2 acabou sendo justo para ambas as equipes.

Se o Náutico pensou que iria encontrar facilidade se enganou. O América se postou bem no primeiro tempo. E o Timbu ainda apresentou algumas falhas de posicionamento e passe. Ainda assim a equipe alvirrubra que pouco criou foi o time mais perigoso da etapa inicial.

As melhores chances foram concluídas pela dupla de ataque do Náutico. Aos 24 minutos Eduardo Ramos chutou travado e a bola sobrou para Siloé. Mas ele não conseguiu dominar e o goleiro Danilo acabou segurando firme. Siloé teve outra chance aos 32 minutos quando arriscou de longe para defesa em dois tempos do goleiro Mequinha.

O América só obrigou Gideão a fazer uma defesa, mas sem muito susto. O Náutico perdeu a última chance de abrir o marcador na etapa inicial aos 41 minutos. Marquinho acertou um cruzamento para Rodrigo Tiuí que cabeçou e obrigou Danilo a fazer uma defesa sensacional, garantindo o empate sem gols.

O Náutico voltou bem melhor no segundo tempo. Partiu para a pressão em cima do América que não resistiu por muito tempo. Danilo até salvou com grande defesa chute de Rodrigo Tiuí aos três minutos. Mas ele não conseguiu evitar o gol aos dez minutos. Após boa jogada Siloé cruzou e Souza cabeceou para o fundo do gol, 1×0.

No minuto seguinte o Timbu só não ampliou porque Eduardo Ramos acertou a trave no chute cara a cara com o goleiro. E a trave atrapalhou o time alvirrubro outra vez aos 15 minutos. Tiuí tabelou com Eduardo e quando chutou acertou a trave.  Com tanta pressão enganou-se quem achou que o jogo já estava vencido pelo Náutico. Aos 18 minutos a zaga falhou após cruzamento de Roma e Ricardo Mineiro apareceu livre para empatar o jogo para o Mequinha.

O Náutico sentiu um pouco o golpe e demorou para acordar na partida. Apenas aos 25 minutos o time conseguiu desempatar o jogo. Eduardo Ramos foi derrubado quando entrou na área. Pênalti que Souza cobrou com categoria e colocou o Timbu na frente do placar.

Mas a torcida alvirrubra não teve muito tempo para comemorar. No minuto seguinte, Daivid aproveitou nova falha da zaga para empatar o jogo para o Mequinha. A partir daí o Timbu se apagou em campo. O América passou a dominar e chegar mais perto da virada. Mas a pressão não passou dos chutes de Jaílton e Coringa. O primeiro Gideão espalmou e no segundo a bola passou perto da trave.

Só nos cinco minutos finais foi que o Náutico partiu em busca do terceiro gol.  Mas o Timbu parou nos erros de finalizações dos seus atacantes reservas. Primeiro com Dorielton que por duas vezes esteve livre na área, mas isolou o chute. E aos 44 minutos, Henrique arrancou, ganhou do zagueiro, mas quando chutou esbarrou em Danilo que espalmou.

Nos acréscimos Gideão fez duas defesaças para salvar o Náutico. E Doriélton perdeu aos 48 minutos a chance da vitória ao cabecear com perigo rente à trave. Vaias da torcida do Náutico e aplausos da torcida do Mequinha marcaram o apito final.

Ficha do Jogo

Náutico: Gideão; Marquinho, Marlon, Gustavo e Jefferson(Phillip); Souza, Derley, Lenon e Eduardo Ramos; Siloé (Dorielton) e Rodrigo Tiuí(Henriqu) Técnico: Waldemar Lemos

América: Danilo, Roma, Daivid, Algodão e Adriano; Jaílton, Cleber Gaúcho, Dunga e Coringa; Carlos Alberto e Ricardo Mineiro (Carlinhos Gravatá) Técnico: Charles Muniz

Árbitro: Gilberto Freire   Assistentes: Jossemar Diniz e Wilton Lins

Gols: Souza (2) (Náutico); Ricardo Mineiro e Daivid (América)

Cartão Amarelo: Ricardo Mineiro (América); Marlon, Gustavo, Jeferson, Marquinho (Náutico)

29/02/2012 at 21:58 Deixe um comentário

Zé Teodoro é o melhor treinador do Santa Cruz desde 2005

No Santa Cruz, Zé Teodoro é o dono da bola (Foto: Jamil Gomes - Assessoria SCFC)

Por Aurino Rosendo

Mais do que comandar, o que é considerado pela torcida, o ressurgimento do Santa Cruz, o técnico Zé Teodoro é simplesmente o melhor treinador do Santa Cruz desde 2005, ano memorável para a Cobra Coral. Para se ter uma ideia do impacto dos números do atual treinador, eles são superiores até mesmo que os de Givanildo Oliveira, entre 2005 e 2006, quando o tricolor conquistou o Pernambucano e subiu à Série A do Campeonato Brasileiro. Criticado nos últimos tempos, o aproveitamento do treinador à frente do Santa Cruz é algo de fazer cessar as contestações sobre o comandante.

Zé Teodoro já comandou o Santa Cruz em 57 partidas, onde obteve 33 vitórias, 9 empates e perdeu 15 jogos. De 171 pontos possíveis, o treinador conquistou 108, pontuação que lhe garante um aproveitamento de 63%. Esses números possuem percentual um pouco maior que os da passagem de Givanildo Oliveira, entre 2005 e 2006.

Os números de Zé Teodoro no comando do Santa Cruz:

Campeonato Pernambucano 2011

26 jogos – 17 vitórias, 3 empates e 6 derrotas

Copa do Brasil 2011

3 jogos – 2 vitórias e 1 derrota

Campeonato Brasileiro Série D 2011

16 jogos – 7 vitórias, 6 empates e 3 derrotas

Campeonato Pernambucano 2012

12 jogos – 6 vitórias, 4 empates e 3 derrotas

Naquele período em que Givanildo comandou o Santa, sendo lembrado até hoje como o melhor momento tricolor da década passada, foram 74 jogos, tendo acumulado 48 vitórias, 14 empates e 12 derrotas. Os números vitoriosos de Givanildo Oliveira garantem a ele um aproveitamento de 62%.

Os números de Givanildo Oliveira, entre 2005 e 2006

Campeonato Pernambucano 2005

18 jogos – 15 vitórias, 2 empates e 1 derrota

Copa do Brasil 2005

5 jogos – 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota

Campeonato Brasileiro Série B 2005

33 jogos – 19 vitórias, 7 empates e 7 derrotas

Campeonato Pernambucano 2006

15 jogos – 10 vitórias, 2 empates e 3 derrotas

Copa do Brasil 2006

3 jogos – 1 vitória e 2 empates

Por diferença mínima o trabalho de Zé Teodoro é mais vitorioso que o último trabalho vencedor do Santa Cruz. Com esses números, o treinador tricolor, pelo menos, está credenciado a seguir à frente do clube que tirou do fundo do poço. Quem viu o sucesso tricolor em 2011, sabe que a história do Santa Cruz tomou outro rumo com a chegada do técnico goiano ao Arruda. Os números ratificam o trabalho feito sob o comando de Zé Teodoro até aqui.

29/02/2012 at 20:44 Deixe um comentário

Náutico confirma zagueiro Cesinha como reforço

Cesinha é o novo reforço do Náutico (Foto: Divulgação)

Cesinha é o novo reforço do Náutico (Foto: Divulgação)

Por Bruno Petronilo

O Náutico confirmou nesta quarta-feira (29) o mais novo reforço da temporada. Trata-se do zagueiro Cesinha que foi revelado pelo Santo André, mas estava no Vasco da Gama. O jogador tem 25 anos e fica no Timbu até o final do ano.

Ele já está no Recife e será apresentado à imprensa na tarde desta quinta-feira (1º) no CT Wilson Campos. Cesinha foi vice-campeão paulista de 2010 pelo Santo André e campeão da Copa do Brasil 2011 pelo Vasco.

Confira a ficha técnica do jogador:

Nome: César Augusto Pereira Marques

Idade: 25 anos

Peso: 75 Kg

Altura: 1,85 m

Clubes: Santo André e Vasco

29/02/2012 at 20:29 Deixe um comentário

Salgueiro vai tirando sonho do CT do papel

O Salgueiro parece mesmo querer ocupar o posto de quarto maior clube de Pernambuco. Não bastasse a surpreendente campanha no estadual, em que lidera com 28 pontos, o Carcará começou a construção do sonho de ter o próprio Centro de Treinamento.

De acordo com o Presidente do Salgueiro, José Guilherme, o clube esperou mais de três anos para viabilizar um projeto para um CT. O mandatário disse que a verba foi toda conseguida com a ajudar dos patrocinadores e com as rendas dos jogos, principalmente.

Por enquanto, a construção ainda está na fase inicial com a terraplanagem e com a irrigação e drenagem do local. Serão construídos três campos, posto médico, academia, alojamentos, restaurante, área de lazer, refeitório, dentre outras coisas numa área de 56 hectares.

Confira algumas fotos do terreno onde será construído o CT do Carcará. Os créditos são do nosso parceiro Bruno Nogueira (@bruno_br):

Este slideshow necessita de JavaScript.

29/02/2012 at 17:01 1 comentário

Vágner empolgado com desafio no Santa Cruz

Zagueiro se diz muito contente por acertar com o clube e promete títulos (Foto: Jamil Gomes - Assessoria SCFC)

Por Aurino Rosendo

Se depender da vontade e da alegria do zagueiro Vágner nos primeiros dias como jogador do Santa Cruz, os problemas do setor defensivo da equipe tricolor acabaram. Segundo o jogador, o desafio de mudar a configuração da zaga coral é algo que o motiva e ele promete não demorar muito para entrar em ação. Demonstrando entusiasmo, Vágner comentou sobre o início do ciclo como atleta tricolor.

De volta ao futebol de Pernambuco após três temporada, o zagueiro espera com a camisa tricolor repetir o sucesso dos tempos de Náutico, clube onde atuou entre 2007 e 2009. Vágner afirma que está com muita gana de jogar pelo Santa Cruz e falou que não vê a hora de entrar em campo pelo time. Disposto a lutar por espaço entre os titulares, o zagueiro garante estar em boas condições físicas, pois vinha atuando pelo Guaratinguetá e espera apenas a regularização para se colocar à disposição do técnico Zé Teodoro.

Empolgado com a vinda ao Arruda, o zagueiro destacou que, nesses primeiros dias como jogador do clube, não encontrou nenhuma dificuldade de se relacionar com os novos companheiros, pois conhece a maioria dos jogadores do elenco tricolor. Ele afirmou que o grupo demonstra bastante união, algo que, segundo ele, favorece as coisas a fluírem bem. O zagueiro destacou a disposição em facilitar o trabalho dos companheiros, dentro de campo.

Com a zaga coral tendo tomado 15 gols em 11 jogos, a torcida cobrou veementemente e o técnico Zé Teodoro se viu obrigado a mudar por completo a dupla de zagueiros. As mudanças acabaram surtindo efeito, com o Santa Cruz batendo o Petrolina por 6×0. Com isso, o setor defensivo se transformou em uma incógnita do time e nenhum dos atletas da posição têm lugar garantido. Sobre esse desafio, Vágner viu com bons olhos a disputa por posição e falou o que pode fazer para conquistar uma das vagas na defesa.

Visivelmente entusiasmado com a chegada ao Santa Cruz, o jogador transmitiu mensagem ao torcedor tricolor. Vágner espera que a torcida siga vibrante e fiel ao clube. Ele prometeu que, enquanto estiver no Arruda, vai lutar para colocar a equipe na Série A do Campeonato Brasileiro, além de títulos do Pernambucano.

29/02/2012 at 14:32 Deixe um comentário

Posts antigos


RSS


Acompanhe o Goleada PE!

Siga o Goleada PE no Twitter

Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

Apoio

Blog filiado a ACDP

fevereiro 2012
D S T Q Q S S
« jan   mar »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829